Meio Ambiente

Barragens na região de Campinas: Cerca de 1.500 não têm fiscalização

17 anos depois do rompimento de 3 açudes na região a situação de risco não mudou.

 

17 anos depois do rompimento de 3 açudes na região de Sousas e Joaquim Egídio, distritos de Campinas, que causou destruição e deixou 50 pessoas desabrigadas, a situação de risco não mudou. E vale lembrar que nas regiões de Campinas e Piracicaba existem cerca de 1.500 barragens de água deste tipo, que apesar do pequeno porte oferecem riscos e o pior é que a grande maioria não são regularizadas, e consequentemente, não tem fiscalização. Além disso, das 10 barragens da região, sob a fiscalização da ANA, 5 possuem o índice de baixo risco, 4 apresentam risco médio e 1 barragem, em Americana, a Salto Grande, é classificada como alto risco, como mostra a reportagem exibida nesta quarta-feira, 30 de janeiro, no #SPRecord, apresentado pela Carolina Cerqueira, de segunda a sexta-feira, a partir das 18h50, na #TVBRecordTV.

 

Mais de Meio Ambiente