Internacional

Número de mortos em ataque no Iêmen sobe para 50

Em comunicado da agência estatal de notícias SPA, a aliança encabeçada pela Arábia Saudita acusou os houthis de usarem crianças como escudos humanos

Crianças foram as maiores vítimas do bombardeio / Reuters - Naif Rahma - 09-08-18

O número de mortos nos ataques aéreos da coalizão liderada pela Arábia Saudita na província iemenita de Saada, nesta quinta-feira, 9 de agosto, subiu para 50, segundo o chefe da delegação do CICV (Comitê Internacional da Cruz Vermelha ) no Iêmen, Johannes Bruwer. As informações são da EFE. 

Pelo menos 29 crianças morreram e outras 30 ficaram feridas, segundo o CICV (Comitê Internacional da Cruz Vermelha).

A entidade disse que um ataque atingiu o ônibus que levava crianças a um mercado de Dahyan, no norte da província, acrescentando que hospitais locais receberam as dezenas de mortos e feridos.

Em comunicado da agência estatal de notícias SPA, a aliança encabeçada pela Arábia Saudita, apoiada pelo Ocidente, afirmou que os bombardeios alvejaram lançadores de mísseis direcionados para atingir a cidade de Jizan, no sul da Arábia Saudita.

Um civil iemenita morreu nos ataques. O comunicado ainda acusou os houthis - adversários da coalizão nesta guerra e aliados do Irã - de usarem crianças como escudos humanos.

"O ataque de hoje em Saada foi uma operação militar legítima... e foi realizado de acordo com a lei humanitária internacional." 

Mais de Internacional