Brasil

PF investiga uso irregular de repasse de Ministério do Esporte

Policiais cumprem nove mandados de busca e apreensão, sendo duas em São Paulo (SP) e sete na Grande São Paulo

Operação foi deflagrada na manhã desta quinta / Alex de Jesus - O Tempo - Estadão Conteúdo - 23.9.2016

Giuliana Saringer, do R7 12/07/2018 - 09h13 (Atualizado em 12/07/2018 - 09h18)

A PF (Polícia Federal) começou a operação Sete Metros na manhã desta quinta-feira, 12 de julho. A investigação apura a associação criminosa entre gestores da CBHb (Confederação Brasileira de Handebol) e de empresas privadas que teriam aplicado R$ 6 milhões irregularmente. O dinheiro foi repassado pelo Ministério do Esporte para a realização do Campeonato Mundial de Handebol Feminino no Brasil, em 2011. 

A operação está acontecendo nas cidades de Aracaju (SE), Brasília (DF), São Paulo (SP), São Bernardo do Campo (SP), Santo André (SP) e Cotia (SP). São nove mandados de busca e apreensão, sendo dois na capital paulista e sete na grande São Paulo.

 

A CBHb fica sediada em Aracaju. A investigação aponta que os envolvidos no crime aplicavam os valores por meio da fraude de licitações, subcontrataram pessoas físicas e jurídicas impedidas de contratar com a União, superfaturaram valores de bens e serviços adquiridos, realizaram pagamentos por serviços não prestados e por bens não entregues e falsificaram documentos nas prestações de contas, incorrendo, por isso, em diversos crimes.

A operação foi batizada de Sete Metros em alusão à penalidade máxima aplicada para quem comete faltas no jogo de handebol. 

Mais de Brasil