Internacional

Meninos tailandeses resgatados estão bem e sem sinais de estresse

Médico afirmou que os meninos 'foram bem cuidados na caverna' e que todos receberam vacinas contra raiva e tétano

Outdoor com o escrito 'sejam bem-vindos meninos' / REUTERS -Tyrone Siu -9.7.2018

Os 12 meninos tailandeses e seu técnico de futebol que foram resgatados de uma caverna inundada perderam em média dois quilos cada durante os 17 dias de isolamento, mas de forma geral estão em bom estado de saúde e não mostraram sinais de estresse, disse uma autoridade de saúde de alto escalão nesta quarta-feira, 11 de julho.

A Tailândia reagiu com alívio, gratidão e entusiasmo depois que o último grupo de integrantes do time "Javalis Selvagens" foi resgatado da caverna de Tham Luang, perto da fronteira com Mianmar, na noite de terça-feira, acabando com um calvário que comoveu a nação e o mundo.

Eles foram levados de helicóptero a um hospital a cerca de 70 quilômetros de distância e colocados em quarentena ao lado de seus colegas por ora.

"Por nossa avaliação, estão em bom estado e não exibem estresse. As crianças foram bem cuidadas na caverna. A maioria dos meninos perdeu em média dois quilos", disse Thongchai Lertwilairattanapong, inspetor do departamento de saúde tailandês, a repórteres.

Os pais dos primeiros quatro garotos libertados no domingo puderam visitá-los, mas tiveram que usar roupas protetoras e ficar a dois metros de distância por precaução.

Thongchai disse que um menino do último grupo resgatado na terça-feira tem uma infecção pulmonar e que todos receberam vacinas contra raiva e tétano.

O primeiro-ministro Prayuth Chan-ocha pediu, nesta quarta-feira, que se dê tempo e espaço para os meninos se recuperarem.

"O importante é... espaço pessoal. Temos que monitorar isso para os meninos porque o sistema imunológico deles ainda está fraco", disse Prayuth aos repórteres.

"A melhor maneira é não aborrecê-los e deixá-los estudar".

O grupo se aventurou no vasto complexo de cavernas da província de Chiang Rai, no norte tailandês, depois de um treino em 23 de junho e ficou preso porque uma chuva sazonal intensa inundou os túneis.

Eles ficaram perdidos durante nove dias, e foram descobertos por mergulhadores britânicos no dia 2 de julho.

Retirá-los — o que envolveu ensinar os garotos, alguns só de 11 anos e que não eram nadadores exímios, a mergulhar por passagem estreitas e submersas — foi um desafio monumental, e um ex-membro da unidade de elite da Marinha tailandesa morreu durante uma missão na caverna na sexta-feira.

Copyright Thomson Reuters 2018

 

Leia mais: Falha em bombas quase deixou mergulhadores presos em caverna

Fábio Fleury, do R7 11/07/2018 - 05h00 (Atualizado em 11/07/2018 - 09h19)

Fuzileiros navais e o médico que passaram a semana na caverna após o resgate

Fuzileiros navais e o médico que passaram a semana na caverna após o resgate

Marinha da Tailândia / Divulgação

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O resgate dos 12 meninos e do técnico de futebol que ficaram mais de duas semanas presos em uma caverna da Tailândia por pouco não terminou com outro drama. Os mergulhadores do corpo de fuzileiros navais tailandeses que ficaram recolhendo os últimos equipamentos quase não conseguiram sair.

A informação foi passada por fontes militares à rede norte-americana ABC. Segundo elas, a bomba que retirava água das primeiras câmaras da caverna e que foi decisiva para o sucesso do resgate parou de funcionar depois que o técnico e os quatro fuzileiros que tinham passado a semana com os meninos foram retirados.

Corrida contra o tempo

Depois que a bomba falhou, as equipes de apoio e os mergulhadores fuzileiros que estavam levando os tanques de oxigênio usados na operação da terceira para a segunda câmara da caverna notaram que as águas começaram a subir rapidamente. Todos começaram a correr para não ficarem presos, como aconteceu com os meninos no último dia 23 de junho.

Enquanto as pessoas corriam e se ajudavam para sair o mais rápido possível da caverna, dezenas de tanques de oxigênio, alguns que pertenciam aos fuzileiros, outros doados pelo rei da Tailândia, acabaram ficando para trás.

Provavelmente serão achados mais tarde, caso o local realmente se torne uma atração turística, como quer o governo.

Leia também: Angústia e superação: como foi a busca de meninos presos na caverna

Beatriz Sanz, do R7 - 10/07/2018 - 13h30 (Atualizado em 10/07/2018 - 13h31)

Família emocionada com primeira imagem dos jovens

Família emocionada com primeira imagem dos jovens

Linh Pham/Getty Images - 2.7.2018

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os 12 jogadores de futebol, integrantes do time "Javalis Selvagens" estavam retornando de um treino quando foram com o treinador, explorar caverna de Tham Luang e desapareceram. O complexo de cavernas fica próximo à região onde eles viviam, no estado de Chiang Rai, no norte da Tailândia.

O passeio, que começou no último dia 23 de junho, se transformou em uma operação de resgate de proporções enormes. Relembre os acontecimentos dia a dia até o resgate dos últimos sobreviventes na terça-feira, 10 de julho.

Dia 23 de junho

Como eles não voltaram para casa naquela noite, a família de um dos garotos acionou a polícia dizendo que ele estava desaparecido.

Depois disso, o guarda florestal do parque também percebeu que havia bicicletas acorrentadas e chuteiras perdidas na entrada da caverna, depois do horário de funcionamento do parque.

Os meninos tinham entre 11 e 16 anos e o treinador, 25 anos.

Dia 24 de junho

Tem início uma mega operação de resgate coordenada pela polícia tailandesa. No entanto, a busca foi prejudicada pela chuva que não parava.

Ainda assim os policiais conseguiram encontrar alguns rastros de pegadas dos meninos.

Dia 25 de junho

Meninos postaram esta foto antes de entrar na caverna

Meninos postaram esta foto antes de entrar na caverna

Reprodução/Facebook

 

A busca continua, mas ainda sem sinal dos 13 jovens. As chuvas dos últimos dias inunda a caverna, impedindo a saída dos garotos, segundo um funcionário do governo tailandês.

As famílias dos jovens vão para a frente das cavernas, fazer orações por suas vidas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dia 26 de junho

Para ajudar nas buscas, mergulhadores especialistas em mergulhos em caverna entram em ação, mas são impedidos pelas fortes chuvas. Além disso, cabos elétricos e mangueiras de ventilação são instalados na caverna para auxiliar.

O primeiro-ministro do país, Prayuth Chan ocha pede apoio ao país e mensagens de esperança começam a invadir a internet.

Dia 27 de junho

As chuvas não dão trégua e nem mesmo os especialistas dos Estados Unidos e do Reino Unido que chegaram para ajudar no resgate conseguem ajudar. São cerca de 30 socorristas dos EUA e três mergulhadores britânicos.

As operação de busca chega a ser suspensa por 5 horas. O nível de inundação aumenta.

Dia 28 de junho

Mergulhadores britânicos começam a andar pela montanha em busca de entradas alternativas para resgatar os meninos. Drones e cães farejadores ajudaram nessa parte da operação.

Água estava sendo bombeada para fora da caverna

Água estava sendo bombeada para fora da caverna

REUTERS/Soe Zeya Tun

Equipamentos para bombear a água para fora da caverna é instalado.

Especialistas chineses se unem às equipes de busca.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dia 29 de junho

Prayuth Chan Ocha, o primeiro-ministro tailandês visita o local. Ele pede para que as famílias não percam a esperança.

Dia 30 de junho

Uma pequena pausa nas chuvas coincide com a chegada de especialistas do Grupo de Resposta Especializada da polícia nacional da Austrália.

Isso ajudou os mergulhadores a chegarem mais longe na busca, mas ainda muito longe de onde eles poderiam estar, uma região da caverna conhecida como Pattaya Beach.

Dia 1 de julho

O tempo continua ajudando e as equipes de resgate conseguem levar suprimentos de oxigênio para dentro da caverna.

Dia 2 de julho

Meninos foram encontrados com boa saúde

Meninos foram encontrados com boa saúde

Marinha da Tailândia via Reuters - 2.7.2018

 

 

Finalmente, após 10 dias de desaparecimento, os 12 meninos e o técnico de futebol são encontrados. Eles estavam na região de Pattaya Beach, como as equipes supunham.

Eles estão com muita fome e pedem comida aos mergulhadores que os encontraram.

A prioridade é levar comida e primeiros socorros. Todos aparentam boa saúde e apenas três têm pequenos arranhões no corpo.

O país respira aliviado.

 

 

 

 

 

 

Dia 3 de julho

As equipes de resgate notam a dificuldade da operação e afirmam que podem levar até semanas para que os jovens sejam retirados.

As opções de resgate começam a ser apresentadas. A principal é ensinar meninos a mergulhar. Essa seria a alternativa mais fácil, mas também a mais perigosa tendo em vista que nenhum dos garotos sabe nadar.

Especialistas dizem que encontrar todos com vida é "milagre".

Dia 4 de julho

Equipamento de mergulho foi levado para os jovens na caverna

Equipamento de mergulho foi levado para os jovens na caverna

Linh Pham/Getty Images - 4.7.2018

 

 

Os meninos começam a ter aulas de mergulho, seguindo o principal plano de resgate.

As famílias aguardam ansiosas por notícias.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dia 5 de julho

Claudio Acuña Cortes, um dos 33 mineiros do Chile, que passaram 2 meses presos em poço manda uma mensagem de apoio aos meninos tailandeses: "Se agarrem à fé", diz.

Um riacho é desviado para diminuir o volume de água dentro da caverna e ajudar no resgate.

Dia 6 de julho

Homenagem a Kunan, após sua morte

Homenagem a Kunan, após sua morte

REUTERS/Panumas Sanguanwong - 6.7.2018

 

 

O mergulhador aposentado da marinha tailandesa, Saman Kunan, de 38 anos, morre ao tentar sair da caverna.

Kunan, que tinha voltado a ativa apenas para auxiliar no resgate, levava suprimentos para os garotos, mas ficou sem oxigênio na volta.

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, convidou os garotos para assitir a final da Copa do Mundo no dia 15 de julho em Moscou. Os médicos, no entanto, não recomendam a viagem.

 

 

 

 

 

 

 

Dia 07 de julho

O governador de Chiang Rai, Narongsak Osotthanakorn, disse que as condições para a retirada das crianças seriam perfeitas nos próximos dias, mas não deu detalhes de como o resgate aconteceria.

Meninos pedem que família não se preocupe

Meninos pedem que família não se preocupe

Marinha da Tailândia via Reuters - 7.7.2018

 

Enquanto isso, os jovens escreveram cartas para as suas famílias. Pediam que não ficassem preocupados com eles.

Eles disseram ainda que estavam com vontade de comer churrasco. O treinador pediu desculpas por ter levado os jovens para a caverna.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Do outro lado do mundo, o bilionário Elon Musk sugere a criação de um mini submarino para ajudar no resgate das crianças.

Dia 08 de julho

Começa a operação de resgate no meio da madrugada. Muitos profissionais especialistas estão envolvidos.

Apesar das dificuldades, até o fim da manhã quatro garotos já estão fora da caverna e em segurança.

A escolha de quem sairia primeiro, se deu pelo critério de quem estava com a saúde mais debilitada, segundo os médicos envolvidos no resgate.

Os meninos foram levados de helicóptero diretamente para um hospital, na capital Chiang Rai.

Dia 09 de julho

Após o descanso da equipe de resgate, eles voltam ao trabalho na madrugada da segunda-feira.

Protótipo desenvolvido por Elon Musk

Protótipo desenvolvido por Elon Musk

Twitter @elonmusk/via REUTERS

 

A retirada de mais quatro pessoas acontece com sucesso.

O nome das vítimas que já estão recebendo atendimento médico não é revelado em respeito às famílias daqueles que continuam presos na caverna.

Elon Musk testa seu mini submarino, mas o uso do equipamento é rejeitado pelas equipes envolvidas no resgate.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dia 10 de julho

Identidade dos resgatados foi protegida

Identidade dos resgatados foi protegida

REUTERS/Athit Perawongmetha - 9.7.2018

 

Finalmente, após 18 dias, todos os 13 jovens que estavam presos na caverna Tham Luang são resgatados.

As redes sociais se enchem de mensagens de esperança e apoio a todos eles.

Tailandeses e pessoas de todo o mundo celebram o sucesso do resgate.

 

 
 

Mais de Internacional