Esportes

Inglaterra vence Colômbia nos pênaltis e vai às quartas da Copa

Seleção inglesa agora terá como adversária a Suécia, que eliminou a Suíça da Copa, no sábado, às 11 horas (horário de Brasília) em Samara

Dier cobra o pênalti que coloca a Inglaterra nas quartas de final da Copa do Mundo/ Crédito: REUTERS/Carl Recine - 3.7.2018
  •  
  • Cesar Sacheto, do R7/ 03/07/2018 - 17H52 (ATUALIZADO EM 03/07/2018 - 17H58)

 

A Inglaterra venceu a Colômbia nos pênaltis (4 a 3), após empate em 1 a 1 no tempo regulamentar, nesta terça-feira (3), na Arena Spartak, em Moscou, e garantiu a última vaga nas quartas de final da Copa do Mundo.

O duelo foi tenso e teve muitas faltas duras. Kane (artilheiro da Copa, agora com seis gols) abriu o placar em uma cobrança de pênalti e Yerri Mina salvou a Colômbia da derrota no tempo normal, aos 48 do segundo tempo, com um gol de cabeça.

Os ingleses enfrentarão a Suécia, no próximo sábado, às 11 horas, em Samara, pelas quartas de final do Mundial de 2018.

O jogo

A partida marcou duas escolas distintas de futebol que parecem retomar a boa fase. Colombianos e ingleses têm equipes renovadas, com jogadores jovens e que podem recuperar o prestígio das suas seleções, especialmente no caso dos europeus, campeões mundiais em 1966 e que, Copa após Copa, chegam como uma das favoritas, mas não conseguem confirmar as expectativas dos torcedores.

A Colômbia teve uma baixa importante: o meia James Rodríguez, craque do time e artilheiro da Copa do Brasil (2014), não se recuperou de uma lesão e ficou de fora da partida. O atacante Miguel Borja, do Palmeiras, também não foi relacionado nem mesmo para o banco de reservas.

Aos 5 minutos, a Inglaterra teve a primeira boa oportunidade em uma falta na lateral-direita da área colombiana. O zagueiro Yerri Mina tentou o carrinho, mas colocou o braço na bola. Young cobrou direto, mas o goleiro Ospina socou para fora da área. No rebote, Mina tirou o perigo e deceu o escanteio para os ingleses.

A Inglaterra chegou de novo, aos 8 minutos, com Sterling em mais uma bola na área, mas Mina conseguiu interceptar novamente.

Os colombianos tentaram puxar um contra-araque pela direita, aos 8 minutos. O meia Quinteros passou para Arias, mas o lateral se atrapalhou e perdeu a disputa para Lingard. 

Aos 13 minutos, o atacante Sterling, do Manchester City, ficou de frente para o gol e disparou, mas a defesa da Colômbia rebateu novamente.

Nos primeiros 15 minutos, o jogo estava muito intenso e veloz. As duas equipes se lançaram em busca do gol. Foi um dos melhores inícios das oitavas de final.

O artilheiro da Copa, Harry Kane, apareceu pela primeira vez no jogo aos 16 minutos. Delle Ali tabelou pela direita com Trippier, que foi à linha de fundo e cruzou para Kane. O atacante cabeceou quase sem ângulo, mas com perigo para o gol de Ospina.

A Colõmbia conseguiu uma boa trama e assustou a Inglaterra aos 22 minutos da primeira etapa. O atacante Cuadrado dominou na intermediária e bateu para o gol. O chute desviou nos zagueiros e sobrou para o artilheiro Falcao García, que por pouco não dominou. Depois, O lateral-esquerdo Mojica isolou. Seria um ótimo ataque.

Os ingleses continuavam pressionando e buscavam as bolas aéreas. Aos 31 minutos, Sterling avançou pelo meio e tentou romper a barreira colombiana na entrada da área, mas foi travado.

Três minutos mais tarde, Cuadrado e McGuire trocaram empurrões na linha de fundo já sem bola. O árbitro norte-americano Mark Geiger chamou a atenção dos dois, mas sem puni-los com cartão amarelo.

Hary Kane, que estava procurando buscar mais o jogo, foi derrubado na entrada da área. Enquanto Trippier se preparava para bater, Barrios deu uma cabeçada no peito de Henderson na barreira e houve um início de confusão.

O zagueiro colombiano recebeu o cartão amarelo pela agressão. Na batida da falta, o lateral-direito inglês bateu mal e desperdiçou uma chance de abrir o placar.

Logo depois, Mina e Sterling se agarraram na meia-lua da área colombiana. O zagueiro caiu no gramado para demonstrar que havia sido agredido, mas a arbitragem apenas conversou com ambos e recolocou a bola em jogo.

O jogo estava muito disputado e tenso também. A Colômbia não estava em uma grande noite. A Inglaterra foi melhor no primeiro tempo.

Antes do apito final, o meia Quintero recebeu pela direita e bateu de canhota para a primeira de Pickford no primeiro tempo. O goleiro inglês encaixou a bola sem dificuldade.

Segundo tempo

Na segunda etapa, os jogadores das duas equipes voltaram com o mesmo apetite. Nos primeiros minutos, o panorama era o mesmo do primeiro tempo: a Inglaterra pressioando e a Colômbia tentando alguns contra-ataques.

Aos 8 minutos, Arias fez falta dura em Kane e recebeu o cartão amarelo. Na cobrança, Young colocaria na cabeça de McGuire, mas Davinson Sánhez desviou para a linha de fundo.

Na cobrança de escanteio, Carlos Sánchez agarrou Kane dentro da área e na cara do árbitro norte-americano, que marcou pênalti. Houve mais confusão antes da batida do pênalti. Henderson se estranhou novamente com Mina, mas somente o inglês foi punido com um cartão amarelo.

Quatro minutos depois, o artilheiro Harry Kane cobrou a penalidade e abriu o placar. O atacante bateu no meio do gol, mas Ospina caía para a direita e não conseguiu defender: 1 a 0.

Após a saíde de bola, o zagueiro Stones parou Falcao García com falta na intermediária e, ao tentar se desvenciliar do adversário, atingiu a cabeça do colombiano com o bico da chuteira. Mas nenhum cartão foi dado.

Na sequência, o lateral Ashley Young cruzou na área para Dele Alli, que desviou de cabeça com muito perigo. A bola passou perto da trave superior de Ospina.

 

Aos 17 minutos, o técnico José Pekerman colocou Carlos Bacca em campo para aumentar o poderio ofensivo da Colômbia em busca do empate. Dois minutos mais tarde, o atacante deu uma entrada no inglês e também recebeu o cartão amarelo.

A partida ficou muito catimbada e violenta na segunda etapa. Os jogadores estavam muito nervosos e partiram para as divididas ainda mais duras, algumas desleais. Lingard agarrou Carlos Sánchez, aos 24 minutos, e se tornou mais um a ser advertido pelo cartão amarelo.

Aos 37, a Colômbia teve a grande chance de empatar a partida em um contra-ataque iniciado por Bacca. O atacante passou na direita para Cuadrado, mas o jogador da Juventus chutou errado e perdeu o gol.

Os colombianos se lançaram ao ataque nos minutos finais. Aos 40 minutos, Falcao García se atirou sobre o zagueiro inglês para tentar a cabeçada, mas a bola subiu demais.

Falcao ainda tentou com um chute de fora da área, mas a bola saiu sem força e Pickford pegou com tranquilidade. Depois, Uribe arriscou de fora da área e obrigou Pickford a fazer uma defesa sensacional.

A Colômbia partiu desesperada para o ataque e chegou ao empate de forma emocionante, já nos acréscimos do segundo tempo, mais uma vez com o zagueiro Yerri Mina, que subiu muito para vencer a zaga inglesa depois de cobrança de escanteio.

O defensor salvou o país da desclassificação e levou o jogo para a prorrogação.

Prorrogação

A Colômbia começou a prorrogação em cima dos ingleses, talvez ainda influenciada pelo empate heróico. Aos 5 minutos, o lateral Mojica chutou rasteiro e Pickford saiu bem do gol, evitando a chegada de Bacca.

O time inglês parecia ter sentido o gol sofrido a pouquíssmos minutos de garantir a classificação para a próxima etapa da Copa.

Os colombianos criaram ótimas jogadas e dominaram a primeira parte da prorrogação. Aos 13 minutos, Falcao subiu bem de cabeça, ganhou da zaga, mas a bola saiu pela linha de fundo.

No primeiro lance da segunda etapa da prorrogação, o inglês Vardy aproveitou uma sobre na área e bateu firme. O goleiro Ospina pegou com segurança, mas a arbitragem assinalou impedimento de Vardy. A Inglaterra voltou mais disposta.

Aos 6 minutos, Kane tocou para Vardy na esquerda. O atacante cruzou, mas a bola passou pela área sem que nenhum inglês aproveitasse a zaga colombiana afastou o perigo. Em seguida, Rose surgiu na área, bateu cruzado e quase fez o segundo gol da Inglaterra.

Trê minutos mais tarde, Vardy chegou à linha de fundo pela direita, cruzou, a bola passou por Lingard e Barrios conseguiu cortar para escanteio. Na cobrança de escanteio, Dier subiu sozinho, mas cabeceou alto demais.

A Colômbia tentou sair do sufoco com uma bola cruzada pra Falcao Garcia, aos 12 minutos. Mas a bola foi alta demais. Os colombianos queriam escanteio sob alegação que a bola havia resvalado na cabeça de Dier. Mas a arbitragem deu apenas tiro de meta.

A Inglaterra voltou a pressionar. Rose cobrou falta da esquerda, McGuire subiu, mas Ospina tirou de soco. Depois, Trippier cobrou lateral na área, mas a defesa da Colômbia afastou. Apesar do esforço de ambos os times, a tão sonhada vaga seria decidida nas cobranças de penalidades.

Pênaltis

Os capitães Falcao Garcia e Harry Kane definiram quem bateria primeiro. E os colombianos iniciaram a série com o próprio Falcao.

O artilheiro colombiano partiu para a cobrança, chutou no meio do gol e converteu: 1 a 0.

Harry Kane iniciou a série para a Inglaterra e também marcou: 1 a 1.

Cuadrado foi o segundo cobrador da Colômbia e fez: 2 a 1.

Rashford foi o encarregado da segunda cobrança inglesa: 2 a 2.

Muriel bateu o terceiro pênalti da Colômbia: 3 a 2.

Henderson foi designado para a terceira cobrança da Inglaterra, mas Ospina defendeu: 3 a 2.

Uribe bateu o quarto pênalti para a Colômbia e acertou o travessão: 3 a 2.

Trippier fez a quarta cobrança inglesa e marcou: 3 a 3.

Carlos Bacca, experiente atacante, foi o autor da quinta cobrança da Colômbia e perdeu: 3 a 3.

Dier na cobrança: 4 a 3. Inglaterra nas quartas de final da Copa do Mundo!

Ficha técnica:
3/7 - Arena Spartak (Moscou)
COLÔMBIA 1 x 1 INGLATERRA (3 a 4 nos pênaltis)
Árbitro:
 Mark Geiger (EUA); Gols: Harry Kane, aos 12 minutos do 2º tempo, Yerri Mina, aos 48 do 2º; Cartões Amarelos: Henderson (Inglaterra); Barrios, Arias, Falcao García, Bacca, Cuadrado (Colômbia)
COLÔMBIA: Ospina; Arias (Zapata, aos 11 do 2º tempo da prorrogação), Davinson Sánchez, Yerry Mina e Mojica; Barrios, Carlos Sánchez (Uribe, aos 34 do 2º) e Lerma (Carlos Bacca, aos 17 do 2º), Cuadrado, Quintero (Muriel, aos 43 do 2º) e Falcão Garcia. Técnico: José Pekerman.
INGLATERRA: Pickford; Walker (Rashford, aos 8 do 2º da prorrogação), Stones e  McGuire; Trippier, Delle Ali (Dier, aos 36 do 2º), Henderson, Lingard e Young (Rose, aos 12 da prorrogação);  Kane e Sterling (Vardy, aos 43 do 2º). Técnico: Gareth Southgate.

Mais de Esportes