Esportes

Bélgica bate Japão de virada e será adversária do Brasil nas quartas

Seleção europeia leva um susto, saiu perdendo por dois gols no 2º tempo, mas vira para 3 a 2 e espanta a zebra nas oitavas do Mundial

Fellaini marca o gol de empate da Bélgica no duelo entre belgas e japoneses/ Crédito: Murad Sezer/Reuters
  •  
  • Cesar Sacheto, do R7
  • 02/07/2018 - 16H53 (ATUALIZADO EM 02/07/2018 - 16H56)
 

A Bélgica levou um susto, mas venceu o Japão por 3 a 2 de virada, nesta segunda-feira (2), na Arena Rostov, e será adversária do Brasil nas quartas de final da Copa do Mundo. O jogo será realizado na próxima sexta-feira, às 15 horas (horário de Brasília), na Arena Kazan.

O gol da vitória belga foi marcado pelo meio-campista Chadli em um contra-ataque no último lance do jogo. Os japoneses demonstraram ingenuidade e perderam uma classificação às quartas que seria histórica para o país asiático.

Confira o minuto a minuto de Bélgica x Japão no R7

Como nas demais partidas das oitavas de final da Copa da Rússia, a cautela e o equilíbrio marcaram os primeiros movimentos da partida entre belgas e japoneses.

O Japão chegou à linha de fundo pela primeira vez aos 7 minutos, com Inui. O japonês tentou cruzar para a área, mas foi interceptado pela defesa da Bélgica.

Já a Bélgica, conhecida pela qualidade dos seus jogadores — muitos que são protagonistas em grandes clubes europeus —, não conseguiu criar uma boa jogada nos primeiros dez minutos.

A primeira jogada da seleção belga aconteceu aos 17 minutos, quando Meunier ajeitou de cabeça para Lukaju no meio da área. O atacante, mesmo pressionado pela zaga japonesa, conseguiu girar, chutou para o gol e ganhou um escanteio.

Aos 25, Mertens lança na área, lukaku divide com Ioshida já dentro da pequena área e o goleiro consegue afastar o perigo. Foi um bom momento da Bélgica. Mas o time europeu ainda estava muito aquém do seu potencial.

Aos 27, Hazard pegou uma bola na entrada da área, limpou e soltou uma bomba, obrigando o goleiro japonês Kawashima a espalmar para o meio da área.

A Bélgica deu uma blitz na área do Japão. Foram três lances de perigo e todos tendo a presença do centroavante grandalhão Romelu Lukaku na área. Ele era o homem procurado pelos armadores belgas na tentativa de abrir o placar.

O Japão tentou sair do sufoco e teve um bom momeneto aos 31 minutos. Shinji Kagawa, que joga pelo Borussia Dortmund, carregou pela esquerda, trouxe para a perna direita e rolou para Nagatomo. O meio-campista cruzou para Inui, que cabeceou nas mãos de Courtois.

Os japoneses desperdiçaram uma boa descida aos 35 minutos. Inui recebeu um lançamento longo e dominou bem, mas demorou para fazer o passe e a equipe perdeu a jogada.

Na sequência, o belga Eden Hazard, uma das estrelas do Chelsea, apareceu desmarcado na entrada da área, mas bateu em cima do zagueiro japonês.

O time belga ganhou o domínio da bola e passou a criar mais a partir dos 25 minutos 

O Japão quase surpreendeu a Bélgica aos 44 minutos. Inui entrou na área e bateu, Osako tentou dominar e não conseguiu. Mas o goleiro Courtois deixou a bola passar por entre as pernas e quase tomou um frango histórico.

Aos 46, Mertens tabelou com Lukaku e chutou, mas Kawashima caiu para fazer a defesa sem dificuldades.

Segunda etapa

Aos 3 mintos, o Japão recuperou uma bola e partiu para o contra-ataque, Kagawa lançou, o zagueiro Vertonghen falhou e a bola sobrou para Haraguchi, que bateu cruzado e venceu o goleiro Courtois.

Na sequência, a Bélgica desceu com perigo. Mertens passou para Eden Hazard que dominou, soltou uma bomba e carimbou a trave esquerda do goleiro japonês.

Mas, aos 7 minuytos, Inui recebeu de frente, bateu forte, sem chances para Courtois e fez um golaço para o surpreendente Japão: 2 a 0.

A Bélgica, invicta há 22 jogos, sentiu o golpe. Os jogadores europeus estavam visivelmente irritados e se perderam nos minutos seguintes. Os japoneses aproveitavam para segurar a bola e deixar o tempo passar.

Aos 20, o camisa 19 foi à linha de fundo e cruzou, o atacante japonês dividiu com o goleiro Courtois e o Japão quase chegou ao terceiro gol. 

Na sequência, o treinador da Bélgica tirou Mertens e colocou em campo o Fellaini. 

O centroavante Lukaku, autor de quatro gols na primeira fase do Mundial, reapareceu no segundo tempo somente aos 24 minutos. Ele tentou aproveitar um cruzamento da direita, mas foi interceptado pela zaga japonesa.

No lance seguinte, aos 24 minutos, o zagueiro Vertonghen cabeceou para recolocar a bola na pequena área e fez o gol. O goleiro Kawashima fahou na jogada. O gol reanimou os belgas na partida.

Os japoneses, ao invés de tentar administrar o resultado, não se intimidaram e continuaram no ataque. Mas o time asiático parecia ingênuo.

E, aos 29 minutos, a Bélgica empatou a partida com Fellaini. Ele aproveitou um belo cruzamento de Hazard pela esquerda e cabeceou no chão, sem dar chances de defesa para o goleiro japonês.

Depois do empate da Bélgica, os japoneses se encolheram por alguns minutos. Já os belgas pareciam satisfeitos com o resultado de igualdade e a consequente prorrogação. Os times até tentavam algumas jogadas, mas sem a mesma gana de antes.

No entanto, o duelo voltou a ficar emocionante nos minutos finais.

Aos 41 minutos, o goleiro Kawashima se redimiu da falha no segundo gol da Bélgica. Chadli cabeceou na pequena área e o goleiro espalmou. A bola voltou para a área e Lukaku testou firme, mas o goleiro japonês tirou com a ponta dos dedos.

O Japão deu mais um susto nos belgas aos. Courtois teve que se esticar para espalmar uma bola que desviou em na defesa belga dentro da área.

Nos acréscimos, Honda bateu uma falta de longe, mas com muito perigo. Courtois voou e colocou a bola pela linha de fundo. No escanteio, o goleiro belga encaixou a bola e armou um contra ataque para a Bélgica. Chadli tocou para as redes do Japão e garantiu a classificação do país às quartas de final da Copa.

Ficha técnica:

2/7 – Arena Rostov (Rostov)
BÉLGICA 3 x 2 JAPÃO
Árbitro:
 Malang Diedhiou (Senegal); Gols; Haraguchi, aos 3 minutos do 2º tempo, Inui, aos 7 do 2º, Vertonghe, aos 24 minutos, Fellaini, aos 29 do 2º, Chadli, aos 49 do 2º tempo; Cartões amarelos: Shibasaki (Japão).
BÉLGICA: Courtois; Alderweireld, Kompany e Vertonghen;  Witsel, De Bruyne, Meunier e Carrasco (Chadli, aos 19 do 2º); Mertens (Fellaini, aos 19 do 2º), Lukaku, Eden Hazard. Técnico: Roberto Martínez.
JAPÃO: Kawashima; Sakai, Yoshida, Shoji e Nagatomo; Hasebe, Shibasaki (Yamaguchi, aos 35 do 2º), Haraguchi (Honda, aos 35 do 2º), Kagawa e Inui; Osako. Técnico: Akira Nishino.

Mais de Esportes